Grindr é banido no Líbano

O Ministério das Telecomunicações do Líbano começou a bloquear o endereço de IPS para o aplicativo através da operadora de telecomunicação estatal Ogero. Cidadãos que usam outros provedores ainda tem acesso ao aplicativo.

O homem por trás do primeiro filme Queer a ser exibido no Oriente Médio

O diretor e roteirista Sam Abbas conta que quando saiu da faculdade e começou a ter experiências sexuais e a descobrir que tipo de pessoa que ele queria ser, um sentimento de culpa tomou ele (Que hoje ele vê como um sentimento desnecessário). E é por isso que ele queria fazer a estréia do seu filme, The Wedding ("O casamento", ainda inédito no Brasil), sobre os sofrimentos que as pessoas as vezes  passam por tentar agradar tanto os seus desejos como as expectativas que são colocadas sobre eles.

Trans[icão] no Irã

Quando Shadi Amin crescia no Irã pré-revolucinário, ela começou a ter desejos sexuais por outras meninas. “Eu pensava que havia algo de errado comigo”, diz ela. “Eu pensava que talvez precisasse mudar algo em min”. Por “algo”, Amin se referia não a sua identidade ou estilo de vida, mas ao seu gênero. “Se eu fosse uma jovem garota vivendo no Irã dos dias de hoje, eu consideraria fazer uma cirurgia de mudança de sexo” mesmo que nunca tenha se identificado como sendo do sexo masculino.

Uma das maiores bandas do Oriente Médio tem um vocalista Queer

Uma das maiores bandas de rock do oriente médio é a Mashrou' Leila ("Projeto Noite" em libanês), e o seu vocalista, Hamed Sinno, é abertamente queer. Como todas as músicas da banda são cantadas em árabe, a banda libanesa - com suas mensagens contra a homofobia e pró-feministas - está criando uma onda em prol de um discurso mais livre e desafiando as normas sociais e tradições da região.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑