Apoio à comunidade LGBT cresce no KPOP

Tradução do texto de Yim Hyun-su originalmente postado no KPOP Herald.

_________________________

Mais e mais estrelas do KPOP se sentem confortáveis em apoiar abertamente os direitos LGBT.

Quando o BTS discursou na Assembléia Geral das Nações Unidas em Nova York no ano passado como embaixadores da boa vontade, algo novo aconteceu para artistas sul coreanos. O líder disse para os jovens levantarem suas vozes, “não importa quem você seja, de onde você venha, a cor da sua pele, ou a sua identidade de gênero”.

Essa lista chamou a atenção, em especial a última categoria para a comunidade LGBT.

“Parece pouco mas reconhecer que eles usaram o termo identidade de gênero na ONU, ele está validando as pessoas. Grupos de pessoas que são constantemente ignorados na nossa sociedade”, dizia um dos diversos tweets que celebravam o discurso. Outro tweet dizia, “Honestamente, ter uma esposa trans e ouvir RM dizer isso me deixou muito feliz”.

restmb_jhidxmake (1)

Apesar de aparentemente pequeno, esses gestos são importantes, dizem os organizadores por trás do Festival de Cultura Queer de Seoul.

“Apoio de líderes culturais é muito importante para nós. O que nós fazemos para criar avanços nos direitos LGBT estão relacionados com a cultura”, SQCF disse em uma declaração por e-mail para o Korea Herald.

KPOP tem um papel importante no festival que ocorre todos os anos. O evento desse ano que aconteceu no dia primeiro de junho, também teve o lançamento de músicas como “Into the New World” da Girls’ Generation que tocou durante a parada no centro de Seoul, e o rapper Jerry K apresentou a música “Parada”, uma música dedicada ao evento.

Apesar de estar do outro lado do mundo, Sunmi também se uniu ao entrar no palco com uma bandeira do arco-íris durante uma apresentação em Amsterdam.

Em um clipe que já recebeu mais de 3 milhões de visualizações, a cantora usou o termo “LGBT” para se auto-descrever. O vídeo fez com que os fãs questionassem a sexualidade dela, e muitos considerando essa declaração como uma saída do armário. Ela depois esclareceu que ela é apenas uma aliada da comunidade.

restmb_jhidxmake (2)

“Ha-ha, Eu estava dizendo ‘Eu tenho tantos lados diferentes de mim como brincalhona e rainha LGBT…’ Sim, eu apoio a comunidade, mas não me entendam errado”, escreveu Sunmi no Twitter.

O pequeno mal entendido fez com que a cantora subisse para o tópico nº 1 no Twitter, com fãs chamando ela de “Rainha LGBT” e “Rainha dos gays”.

Mês passado, Park Bom também falou sobre essa questão quando perguntaram sobre a comunidade LGBT. “Sim, eu amo todos! Eu não me importo quem é popular ou não, ou em que profissão trabalham. Todos são iguais e todos são meus amigos!”

A ex-membro do 2NE1, CL postam normalmente conteúdos amigáveis para a comunidade LGBT em suas redes sociais, e Tiffany Young escreveu uma carta de amor para a comunidade através da revista Billboard nesse inverno. Jo Kwon do 2AM também é uma voz ativa pró-LGBT nas redes sociais interagindo com drags e encorajando o auto-amor. Jeon Ji-yoon, ex-membro do 4Minute, e mais conhecida pelo seu nome de palco Jenyer, também lançou um vídeo para o seu single “Illusion” que tem a presença de diversas drag queens locais.

E então temos Holland – um cantor de 23 anos que saiu do armário bem no início de sua carreira, um ato que muitos encararam como sendo extremamente corajoso tendo em vista como a indústria do KPOP pode ser controladora. Para ele, o crescente apoio à comunidade LGBT na indústria é um sinal de progresso e esperança.

restmb_jhidxmake (3)

“É ótimo. Quando eu era um estudante e sofrendo por causa da minha sexualidade, era inimaginável que grandes artistas como Sunmi, Park Bom ou o BTS iriam apoiar abertamente a comunidade LGBT, e é por essa razão que eu decidi me lançar. As ondas pró-LGBT no mundo da cultura, arte e KPOP é um sinal do progresso dos direitos humanos e esperança”, o cantor contou para o Korea Herald.

O vídeo para o seu hit de verão, “Narc_C”, que significa narcisismo, é baseado nas próprias experiências de Holland. Nele vemos um casal gay que aparenta estar profundamente apaixonados, da mesma forma em trabalhos anteriores do cantor, o cantor diz que o tema central do vídeo é o amor próprio.

“Eu queria mostrar as dificuldade de relacionamento com um namorado que se torna muito parecido comigo depois de muito tempo de namoro e mesmo adotando as características que eu odeio em mim mesmo. Através dessa metáfora, eu queria representar que o rapaz que parecia com meu namorado na realidade era eu”, ele disse.

“Eu queria dizer que se você quer amar alguém, você precisa se conhecer e se amar primeiro. O vídeo é sobre auto-descoberta depois de um rompimento”.

Progresso lento dentro de casa

O evento da parada LGBT de Seoul, oficialmente conhecido como SQCF, aconteceu há alguns meses, se tornando uma das mais bem sucedidas até então, chamando 150.000 participantes – cerca de 80.000 nas tendas e palcos de eventos e 70.000 na parada – de acordo com os organizadores.

Enquanto o número cresce cada vez mais cada ano, as opiniões sobre a comunidade LGBT ainda são muito mistas e variam muito entre cada grupo etário da Coréia. Uma recente pesquisa da Gallup mostrou que mais pessoas entre 20 e 30 anos são a favor do casamento homoafetivo enquanto que a grande maioria das pessoas com mais de 40 anos são contra.

restmb_jhidxmake (4)

E enquanto celebridades expressam o seu apoio para a comunidade LGBT, os organizadores do Festival de Cultura Queer de Seoul afiram que ainda é necessário uma mudança interna.

“Apesar disso ser uma boa notícia, é uma vergonha que artistas de KPOP expressem o seu apoio fora do país. Nós gostaríamos de mais artistas juntassem a coragem de fazer o mesmo em casa já que muitos fãs LGBT estão aqui na Coréia”, disseram os organizadores.

Diferente da cultura pop, o progresso na política tem sido lento e organizadores dizem que isso depende dos políticos em promoverem reais mudanças.

“O apoio pelos direitos LGBT deveriam ser espalhados por políticos para que mudanças reais fossem feitas. Nós esperamos que o movimento do mundo cultural faça com que o mundo político comece a refletir”, disse o grupo.

_________________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): LGBT support growing in K-pop

Parada do Orgulho continua sendo centro de tensões na Coréia do Sul

Ativistas apontam que a Coréia do Sul está deixando direitos LGBT de lado

Como foi a Parada Drag de Haebangchon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: