Taiwan abre investigação contra autoridade que espalhou fake news sobre o casamento homoafetivo

Tradução do texto de Rik Glauert originalmente postado no Gay Star News.

____________________

Autoridades de Taiwan estão investigando um funcionário do Departamento de Investigação do Ministérios da Justiça (MJIB) por espalhar informações falsas.

Yan Cheng-yi foi acusado de compartilhar informações incorretas sobre o líder do parlamento em suas redes sociais, de acordo com o Taipei Times.

O Departamento de Investigação Criminal (CIB) convocou ele para questionamento.

Yan também compartilhou no Facebook postagens criticando a presidenta Tsai Ing-wen e o seu governo por legalizar o casamento homoafetivo.

Taiwan se tornou o primeiro país da Ásia a reconhecer a união de pessoas do mesmo sexo.

Mas, escreveu Yan, o casamento homafetivo iria “trazer AIDS para Taiwan e criar grandes oportunidades de negócios para algumas companhias”.

Ele afirmou: “85% das pessoas afetadas com AIDS são homens gays, e o seguro nacional de saúde de Taiwan teria que pagar pelo tratamento médico deles, então é um grande gerador de renda para companhias de biotecnologia controladas por Tsai”.

O caminho para a igualdade matrimonial em Taiwan

Taiwan se tornou o primeiro país da Ásia a reconhecer o casamento homoafetivo, depois de anos de campanhas, uma decisão da suprema corte, referendos, e, finalmente a criação de uma legislação.

Mais de 1.000 casais se uniram em Taiwan no mesmo mês que a lei foi aprovada.

O parlamento de Taiwan aprovou a lei de legalização do casamento de pessoas do mesmo sexo no dia 17 de maio.

O parlamento votou a favor do projeto do governo que oferecia para casais homoafetivos direitos similares a casais heteroafetivos.

O projeto de lei, que evitava palavras como “casamento”, tem sido considerado falho por ativistas LGBT.

Por exemplo, casais homoafetivos só podem adotar uma criança se ela for filha biológica de uma das partes.

Em 2017, a suprema corte do país declarou que o Código Civil era inconstitucional por falhar em reconhecer o casamento homoafetivo.

Mas, em um referendo, a maioria dos cidadãos taiwaneses optou por uma lei separada e não a alteração do código civil, que traria uma igualdade mais genuína.

Ativistas LGBT acusaram grupos conservadores e cristãos de levantarem uma campanha muito bem financiada de ódio e pânico social.

O quarto parágrafo, o mais importante, do projeto foi aprovado com 93 votos a favor, 66 contra e 27 abstenções.

____________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Taiwan investigates official after same-sex marriage misinformation

Como é o dia dos namorados para Hiker, ativista intersexual de Taiwan

Parlamento de Taiwan aprova lei que reconhece a união de casais LGBT

Famílias LGBT de Taiwan protestam contra projeto de lei homofóbico

Um comentário em “Taiwan abre investigação contra autoridade que espalhou fake news sobre o casamento homoafetivo

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: