Indonésia planeja isolar prisioneiros LGBT para evitar “transmissão”

Tradução do texto de Rik Glauert originalmente postado no Gay Star News.

_______________________________

O diretor prisional da Indonésia planeja isolar prisioneiros LGBT para evitar “trasnmissão”, de acordo com relatos da mídia local.

“Se desvios sexuais são encontrados tanto em detentos homens ou mulheres, o primeiro passo será separar os LGBT dos normais, colocando eles em quartos isolados” disse o diretor geral de correção Ade Kusmanto, de acrodo com o Detik.

“Esse passo será tomado para que não haja a transmissão de desorientações sexuais para outros detentos”, ele continuou.

Um oficial da prisão afirmou semanas antes que a super lotação de prisões irá resultar em “mais gays e lésbicas”.

Um grande número de pessoas na Indonésia, onde os direitos LGBT estão em declinação, veem a homossexualidade como uma doença que pode ser transmitida entre as pessoas.

Eles também acreditam que perigosas terapias de conversão podem “curar” as pessoas.

Liberti Sitinjak, um oficial do Ministério da Justiça e Direitos Humanos afirmou antes que os detentos tem realizado atos “deviantes” entre eles.

Stitinjak falou sobre a prisão de Java Ocidental, relatou o Detik.

“É desse jeito, a super lotação resulta em pés se tocando, cabeças se tocando e corpos se tocando”, disse Sitinjak em Bandung no dia oito de julho.

“O resultado é o aumento de gays e lésbicas”.

Histeria anti-LGBT na Indonésia

Meses atrás, o chefe da agência de planejamento familiar e populacional categorizou cidadãos LGBT como “os principais inimigos do desenvolvimento nacional”.

Nofrijal encorajou líderes regionais a lutarem contra a “doença” LGBT.

Líderes do país tem aumentado a perseguição contra a comunidade LGBT.

A homossexualidade não é ilegal na maioria do país. Na província de Aceh, e para muçulmanos residentes na cidade de Palembang, ela é criminalizada pela lei sharia.

Líderes religiosos e políticos tem alimentado o ódio contra a comunidade LGBT nos últimos três anos.

A perseguição tem tomado também a forma de invasões policiais de clubes e saunas LGBT, publicações e até mesmo centros de apoio para pessoas vivendo com HIV.

Autoridades também introduziram interpretações legais para deter a população LGBT, ou usar leis arcaicas de pornografia para processá-los.

É por isso que muitos ainda permanecem dentro do armário, vivendo com medo.

Um prefeito de Sumatra ocidental também afirmou que estava usando o exército para realizar buscas e prender pessoas LGBT.

_______________________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Indonesia plans to isolate LGBTI prisoners to avoid ‘transmission’

Governo da Indonésia coloca pessoas LGBT como “principais inimigos do desenvolvimento nacional”

Corte da Indonésia rejeita recurso legal de policial gay

Prefeito de cidade da Indonésia está usa o exército para caçar pessoas LGBT

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: