Primeira feira de empregabilidade LGBT da Índia acontecerá em Julho

Tradução do texto de Rik Glauert originalmente postado no Gay Star News.

________________________________

A cidade de Bengaluru irá receber a primeira feira de empregabilidade LGBT nesse mês de Julho.

Os organizadores, a Pride Circle, espera que 50 companhias ofereçam empregos de TI, administração e serviços de limpeza durante a feira.

Apesar da Índia ter descriminalizado a homossexualidade em uma decisão histórica no ano passado, pessoas LGBT ainda enfrentam discriminação em diversos aspectos da vida.

Srini Ramaswamy, co-fundador do Pride Circle, disse para o The Hindu que a feira foi proposta porque as empresas tem feito muito pouco para receber talentos LGBT depois da decisão da suprema corte.

“Companhias apareceram como logos em apoio, e houve muitos passos positivos onde poucos empregaram pessoas da comunidade trans para trabalhos de recepção e administrativos” ele explica.

“Mas não ouve esforço para criar processos de contratação. Nós queremos criar um apetite para a contratação de membros da comunidade assegurando um ambiente de trabalho são para eles”.

Ele também contou para os jornais que ele decidiu lançar em Bengaluru, também conhecida como Bangalore, por causa da reputação da cidade de ser aberta.

O programa inclui uma conferência durante o dia todo com renomados palestrantes e estandes de 20 empresas lideradas por pessoas queer.

Ramaswamy também está trabalhando em uma database de talentos LGBT.

O evento acontecerá no dia 12 de Julho no Hotel Lalit Ashok. Caça talentos não precisam pagar para participar do evento mas devem se registrar com antecedência.

Ação lenta da sociedade

A Suprema Corte da Índia decidiu em setembro do ano passado que a lei que criminalizava a homossexualidade era inconstitucional.

A seção 377 do código penal da era colonial da Índia punia a homossexualidade com até dez anos de prisão. Mas, a Suprema Corte afirmou que ela violava o direito à privacidade.

Os indianos, então, celebraram a descriminalização de uma população estimada de 4,5 milhões de pessoas LGBT.

Mas, líderes e ativistas LGBT alertaram que levaria muito tempo para a sociedade e as empresas aceitarem pessoas LGBT.

Uma empresa local, Intuit India, recentemente prometeu estender os benefícios esposais para casais do mesmo sexo. Ela também prometeu criar um fundo para cirurgias de afirmação de gênero.

Recentemente, tanto a Uber e a Netflix da India lançaram campanhas pró-LGBT.

A Uber India lançou a campanha pelo emoji do coração do arco-íris. A rede de transporte também mudou a rota dos seus mapas para uma linha arco-íris.

A Netflix, enquanto isso, marcou o Dia de São Valentim desse ano com um adorável romance entre dois jovens homens.

O curta, dirigido por Reema Segupta, mostra dois jovens se apaixonando em uma cidade indiana.

Mas, a Reuters relatou em fevereiro que enquanto grandes companhias estavam fazendo esforços para ser mais inclusivas, pequenas empresas não viam a necessidade de diversidade.

________________________________

Links relacionados:

Material original (Em inglês): India’s first LGBTI job fair launching next month

Corte Indiana toma decisão para a proteção de um casal lésbico

Quão preparada a Índia está para oferecer serviço de saúde para pessoas LGBT ?

Índia realiza a segunda edição de um desfile de moda andrógena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: