Coroados em segredo: Concurso LGBT de Bali contra o preconceito

Tradução do texto de Luh de Suriyani originalmente publicado no The Jakarta Post.

__________________________

Um concurso LGBT de Bali realizou a sua cerimônia de coroamento do Mister e Miss Gaya Dewata em segredo depois de uma grande rejeição online e oposição do concelho ulema local.

Aconteceu uma pequena fanfarra durante as finais do Mister e Miss Gaya Dewata no Sense Hotel em Seminyak, em Bali. Os finalistas LGBT e convidades receberam o pedido de manter o evento secreto.

Nenhuma postagem foi feita no Instagram ou no Facebook até o encerramento da cerimônia para evitar atrair a atenção daqueles que se opuseram ao evento, em particular o concelho ulema, o principal corpo clerical muçulmano da Indonésia.

Diversos grupos muçulmanos tem oprimido fortemente a concursos ou eventos LGBT em diversas partes do país, mas somente há alguns meses a sua influência chegou na ilha de Bali, majoritariamente hindu.

A coroação do Mister e Miss Gaya Dewata é o evento principal da Yayasan Gaya Dewata (YGD), uma ONG estabelecida em 1992 que oferece serviços de saúde e educação para a comunidade LGBT da ilha.

O concurso se tornou uma plataforma para pessoas LGBT mostrarem os seus talentos e lutar pelos seus direitos.

2019_01_23_63790_1548229162._medium
Conhecimento para empoderamento: Os finalistas recebem um treinamento sobre direito LGBT durante a programação do concurso (Foto: Yayasan Gaya Dewata)

As finais do Mister e Miss Gaya Dewata estavam originalmente agendada para outubro de 2018, mas os finalistas foram informados de que a programação foi cancelada pelos organizadores do evento devido a crescente intimidação e rejeição pública. A informação, porém, não era verdadeira.

“Nós dissemos que cancelamos o evento, quando na realidade somente adiamos para evitar o terror”, contou Aya, membro do comitê e ativissta da YGD.

A YGD tomou a decisão depois que posteres do concurso começaram a circular nas redes sociais e aborreceram internautas, que chamaram entidades religiosas para que ações fossem tomadas. Como resposta, a base de Bali do Conselho Ulema da Indonésia (MUI) oficialmente declarou sua objeção ao concurso, de acordo com o Republika.

A Fundação de Ajuda Legal de Bali em seguida entrou na briga, designando uma de seus advogados, Ni Putu Candra Dewi, para ajudar a YGD.

“A intimidação e rejeição são violações do direito de reunião e da liberdade de expressão”, afirmou Dewi.

Ela depois descobriu que aqueles que eram contra o concurso nunca entraram com reclamações formais contra a YGD para a polícia de Bali. Mesmo assim, os membros do comitê e os patrocinadores preferiram serem discretos.

“Nós queríamos lutar contra, mas sabemos que somos somente uma minoria. Nós demos um passo para trás em prol da segurança de nossa comunidade”, se lembrou a finalista trans Alena Perez.

Harry Hexa, finalista gay de Bandung, Java Ocidental, tentou encontrar o lado bom desse infortúnio.

“Ela nos ofereceu uma experiência real de lutar contra a discriminação” ele disse, adicionando que durante as quartas de finais os finalistas receberam uma palestra sobre direitos humanos e discriminação.

Dois meses depois do incidente, a YGD silenciosamente organizou as finais em Seminyak. Hexa e Alena foram declarados Mister e Miss Gaya Dewata 2018.

2019_01_23_63793_1548229365._medium
Orgulho e preconceito: Alena Perez, uma mulher trans de Sidoarjo, Java Oriental, e Harry Hexa, homem gay de Bandung, Java Ocidental, foram coroados Miss e Mister Gaya Dewata em Bali (Foto: Yayasan Gaya Dewata)

Alena saiu de sua cidade natal em Sidoarjo, Java Oriental, para trabalhar como performista em diversos clubes de Bali. Para ela, a agraciação foi outro passo na sua batalha por reconhecimento. Sua família ainda não aceitou completamente a sua decisão de viver como mulher.

“Minha mãe tem gradualmente aceitado isso”, conta Alena.

Para Hexa, a coroa foi um reconhecimento dos seus diversos trabalhos sociais, incluindo campanhas de conscientização do câncer de mama e bem estar de animais.

“Só porque uma pessoa pertence a comundiade LGBT, não significa que ele ou ela só se preocupará sobre questões LGBT”, ele conta.

O concurso também premiou os outros participantes, o Prêmio de Escolha Popular e o Prêmio de Inteligência, que reconhece o finalista com melhor conhecimento.

Para o YGD e a comunidade LGBT local, a final do concurso foi um lembrete importante da sua batalha por reconhecimento público dos direitos de pessoas LGBT.

2019_01_23_63792_1548229365._medium
Glória atrasada: As finais do Mister e Miss Gaya Dewata, concurso LGBT de Bali, foi realizado dois meses depois do planejado depois da pressão dos internautas e do concelho ulema local (Foto: Yayasan Gaya Dewata)

Dias depois da cerimônia de coroação, Hexa e Alena e outros participantes organizaram um evento de angariação de fundos para as vítimas de terremotos e tsunamis. Eles voltaram as suas doações para uma corporação islâmica, Dompet Sosial Madani, em Denpasar.

Fotos de ambos oferecendo os fundos de caridade vestindo as faixas do concurso foram postadas na página do concurso.

__________________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Crowned in secret: Bali’s LGBT pageant avoids limelight amid public prejudice

Pregador da Indonésia afirma que KPOP encoraja um estilo de vida LGBT e libertinagem

Policiais da Indonésia flagrados assediando mulheres trans

Porque a Indonésia pressionou o Instagram a remover Alpatuni, uma tirinha sobre questões de personagens gays

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: