Autoridades regionais chinesas fecham duas organizações LGBT

Tradução do texto de Rik Glauert originalmente postado no Gay Star News.

_______________________

Autoridades regionais da China fecharam duas organizações LGBT locais.

O Gabinete de Relações Municipais na metrópolis de Guanzhou categorizou o Grupo Arco-íris da Universidade de Guangzhou e o Centro de Educação sobre Gênero e Sexualidade de Guangzhou como sendo “organizações sociais ilegais”.

A organização ofereciam educação sobre diversidade educacional em universidades e apoio em casos de assédio sexual.

Autoridades afirmaram que os dois grupos falharam em registrar propriamente e foram, assim, operando ilegalmente.

Uma declaração postada pelo Centro de Educação de Gênero de Guangzhou avisou que encerrariam com suas atividades.

“Agradecemos pelo apoio e encorajamento de todos no nosso trabalho contra o assédio sexual nesses dois anos”, afirmava a declaração.

Perseguição de atividades LGBT

Muitas atividades LGBT tem sido encerradas nos últimos anos, de acordo com um ativista LGBT de Guangzhou.

Além disso, ele conta que é muito difícil para que grupos LGBT se registrem.

“Você não pode afirmar que estará oferecendo serviço para pessoas LGBT” contou o ativista, que pediu para se manter anônimo, contou para o Gay Star News.

“Na província Guangdong, você precisa remover a palavra ‘gay’ do nome da organização se você quer conseguir registrar”, ele conta.

Censura LGBT

A China descriminalizou a homossexualidade em 1997 e removeu ela da lista de transtornos mentais em 2001.

Mas, em uma sociedade conservadora, muitos LGBT chineses vivem no armário. O casamento homoafetivo ainda é ilegal.

A Associação de Serviço de Transmissão da China (CNSA) oficialmente baniu conteúdos LGBT da internet chinesa em junho de 2017.

A CNSA classificou a homossexualidade como um “comportamento sexual anormal”.

Além disso, a China decidiu que tal classificação está dentro da lei em um julgamento em outubro.

Fan Chunlin processou a CNSA sobre essa decisão de banir conteúdos LGBT. Fan ficou desapontado com o veredito. Mas prometeu que ele e seu advogado, Tang Xiangqian, irão fazer uma apelação dessa decisão.

_______________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): China shuts down two LGBTI organizations

Emissora chinesa censura discurso de Rami Malek no Oscar

Pelo menos 130 locais da China oferecem terapia de conversão para pessoas LGBT

Um dos romances mais famosos da China foi adaptado como filme gay em Taiwan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: