Relembrando algumas conquistas da Índia depois da descriminalização da homossexualidade

Tradução do texto de Roli Srivastava originalmente postado no Openly.

_________________________

Bollywood produz uma comédia romântica lésbica, uma mulher trans detêm uma posição importante no partido da oposição e juízes aceitam que casais do mesmo sexo vivam juntos – essas foram algumas das mudanças que aconteceram depois que a homossexualidade foi descriminalizada.

Especialistas dizem que o país ainda é bastante conservador e está longe de aceitar e dar direitos iguais para pessoas LGBT, apesar da decisão da Suprema Corte em setembro repelindo a seção 377, introduzida pelos colonizadores britânicos há séculos passados.

“É o começo de uma longa e dura luta e não a culminação de nossas conquistas. Nós podemos adotar, temos direitos matrimoniais ou de herança?” disse o jornalista Sunil Mehra, um dos peticionários na Suprema Corte contra a seção 377.

“Mas essas primeiras conquistas são brisas de vento, todas soprando na direção certa”, conta Mehra para a Thomson Reuters Foundation.

Representação de pessoas LGBT na televisão tem melhorado desde o veredito, se afastando do esteriótipo cômico para a inclusão de homens gays em programas de namoro e de drag queens em competições de música.

Políticas pioneiras e decisões legais também estão destruindo o preconceito em um país onde muitas pessoas LGBT ainda temem assumir a sua sexualidade ou identidade de gênero.

Romance

As cortes foram rápidas em responder a respeito da descriminalização, julgando em favor de casais homoafetivos, permitindo que eles morassem juntos.

Lésbicas normalmente procuram proteção legal por medo de seus familiares chamarem a polícia para rastrear se elas secretamente desejam se mudar com suas parceiras e podem reagir violentamente se descobrirem a verdade.

Em casos de casais homoafetivos enviados à julgamento antes da decisão da Suprema Corte, a advogada Tripti Tandon tomava o cuidado de esconder a orientação sexual das suas clientes, e simplesmente dizia que elas, como adultas, queriam sair de casa.

“Mas agora, o primeiro parágrafo das nossas petições é que essas duas mulheres estão em um relacionamento e desejam viver como parceiras românticas”, disse Tandon, que venceu um caso na Corte de Delhi a favor de um casal de lésbicas que desejavam morar juntas.

“Não existia nenhum requerimento e a corte aprovou o caso como seria como no caso de um casal heterossexual que pedisse para a polícia protegê-los. Não fazia a menor diferença para o juiz que estávamos falando de um casal homoafetivo”.

Tandon, também vice-diretora da organização de direitos humanos Lawyers Collective, disse que está lidando com diversos casos como esse e eles estão se tornando cada vez mais comuns.

Lugar significativo

Na política, Apsara Reddy de 34 anos, uma jornalista e ativista trans, planeja usar a sua nova posição como secretária geral  da liga feminina do maior partido de oposição do Congresso da Índia para forçar mudanças rumo a igualdade.

“Mulheres trans precisam de oportunidades iguais… e o ponto de início é nos tratar como iguais e não nos olhar como pessoas que precisam de reabilitação ou cura”, disse Reddy.

“Eu acho que eu estou aqui hoje porque eu acredito que exista um amanhã melhor e exista um lugar significativo para mim… toda a minha vida, me disseram que uma mulher trans como eu nunca ia ser boa o suficiente… que oportunidades nunca iam aparecer para mim”.

Reddy disse que irá se opor a proposta de lei de pessoas trans, que está para ser aprovada no parlamento apesar de ativistas apontarem que essa proposta irá deixar pessoas marginalizadas ainda mais vulneráveis ao abuso.

Ativistas, porém, disseram que a subida de Reddy pode não ser um momento de extrema mudança para a comunidade.

“Todos os ‘primeiros’ se tornam sensacionalistas. Mas o que estamos fazendo para levantar a comunidade?” perguntou Neelam Jain, fundadora da PeriFerry, uma empresa social que trabalha com empregabilidade trans.

#DirijamComOrgulho

A primeira comédia romântica de Bollywood estrelando uma protagonista lésbica – “Ek Ladki Ko Dekha Toh Aisa Laga” que significa “Quando eu vi aquela garota, eu senti” – está sendo aplaudido como uma grande conquista.

Bollywood já fez filmes apresentando personagens gays antes, mas a popularidade das estrelas desse filme, além da grande produção, significa que ele será bastante divulgado.

A atriz Sonam Kapoor Ahuja interpreta a filha lésbica do seu pai na vida real, ator veterano Anil Kapoor, que busca um menino adequado para um casamento enquanto ela esconde o seu “segredo”.

“Esse provavelmente irá se tornar um dos filmes mais mainstream porque temos pessoas como Anil Kapoor e Sonam Kapoor que são grandes estrelas do cinema” disse Keshav Suri, um famoso hoteleiro e um dos ativistas contra a seção 377.

O filme – cheio de músicas e danças de Bollywood – está sendo promovido com a chamada “Aceite o amor pelo que ele é”.

O mundo das propagandas também está se manifestando pelo interesse de seus clientes LGBT, com uma quantidade enorme de empresas apoiando os direitos LGBT desde o veredito.

“Nós contamos cerca de 80 novos comerciais LGBT, muitos deles de companhias indianas”, disse Koninika Roy, gerente da Humsafar Trust, uma ONG que trabalha pela comunidade LGBT.

Uma marca de desodorantes escolheu a chamada “atração não tem regras” para as suas campanhas enquanto que companhias vendendo pneus estão usando a hashtag #Dirijam ComOrgulho em suas campanhas nas redes sociais.

“Marcas conservadoras estão agora se movendo para narrativas mais progressivas” disse Suraja Kishore, vice-presidente executivo da agência McCann em Mumbai.

O novo interesse corporativo sinalizam uma maior mudança do que em 2013, quando a Suprema Corte havia derrubado a prévia descriminalização da homossexualidade, e algumas companhias se afastaram de eventos LGBT.

O evento anual de filmes queer “Kashish” em Mumbai tinha perdido seus patrocinadores mas o seu diretor, Sridhar Rangayan, espera que os patrocínios voltem esse ano.

“A nuvem que criminalizava foi retirada” disse Rangayan, cujo filme “Evening Shadows” (Sombras da tarde, ainda inédito no Brasil) sobre um filho gay lutando para se assumir aos pais foi estreado mês passado.

_________________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Indian trailblazers #RideWithPride after gay sex ban lifted

Filme de Bollywood que conta a história de um romance lésbico estreia na Índia

O primeiro homem a ser absolvido da acusação de “sexo gay” desde a descriminalização da homossexualidade na Índia

Fotos da primeira parada do orgulho em Mumbai depois que a homossexualidade foi descriminalizada na Índia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: