Eurovisão 2019 e Parada de Tel Aviv: Grupos LGBT de todo o mundo assinaram petição contra o festival que acontecerá em Israel

A organização PinkWatching Israel, movimento criado por árabes queer no ano de 2010 que tem como objetivo principal denunciar a utilização das pautas LGBT para mascarar a realidade colonialista de Israel (Também conhecido como pinkwashing), publicou uma petição pedindo o boicote da Eurovisão 2019 e a Parada do Orgulho de Tel Aviv como maneira de denúncia e protesto aos crimes contra os direitos humanos da população palestina.

Em apoio à comunidade LGBT Palestina, nós da Asiáticos pela Diversidade nos unimos às mais de 60 outras organizações e assinamos a petição que pode ser lida em sua integra na tradução abaixo.

Na manhã do dia 28 de Junho de 1969, pessoas trans e queer encheram as ruas de Nova York lutando contra a violência e os assédios policiais contra a comunidade LGBT. As revoltas de Stonewall simbolizaram a resistência LGBTQIA contra os assédios diários, os ataques, a morte e a violência. Basta!

No dia 30 de março de 2018, centenas de palestinos que vivem em Gaza realizaram a grande marcha do retorno. A marcha simbolizou a resistência contra o assédio diário de Israel, os ataques, a morte e violência contra os palestinos. Basta!

Desde o início da Grande Marcha do Retorno, atiradores israelenses já mataram mais de 200 manifestantes palestinos desarmados, e feriram mais de 18.000 e deixaram muitos com ferimentos irreparáveis.

No dia 14 de maio de 2018, dois dias antes da representante de Israel, Netta Barzilai, ganhar o concurso da Eurovisão, Israel massacrou 62 palestinos em Gaza, incluindo uma criança de seis anos, que iriam participar da grande marcha do retorno. Naquela mesma noite, Netta Barzilai, se apresentou em um concerto organizado pelo governo em Tel Aviv, afirmando: “Nós temos motivos para sermos felizes”. O primeiro ministro de Israel Benjamin Netanyahu chamou a vencedora do Eurovisão como “a melhora embaixadora de Israel”.

Observando semelhanças entre a violência policial e militar contra os palestinos e as pessoas LGBTQIA ao redor do mundo e entre a Grande Marcha do Retorno e as Revoltas de Stonewall, nós, as organizações queer e trans que assinaram essa petição, pedimos que as comunidades LGBTQIA boicotem a Eurovisão de 2019 que será realizada em Israel.

O regime de ocupação militar de Israel, a colonização e o apartheid estão usando a Eurovisão como parte de sua estratégia oficial de marca de Israel, que tenta mostrar a “face bonita de Israel” para distrair a atenção de seus crimes de guerra contra os palestinos.

A Eurovisão tem atraído o interesse, paixão e apoio da comunidade LGBTQIA nas últimas décadas e Israel vê nisso uma grande oportunidade de avançar com sua agenda de pinkwashing, o uso cínico dos direitos LGBT para distrair e normalizar a ocupação, colonização e apartheid de Israel.

A Parada de Tel Aviv, apoiada pelo governo de Israel, está promovendo a Eurovisão junto com os eventos do orgulho para tentar alcançar o maior número de benefícios durante um mês inteiro de pinkwashing.

Palestinos queer tem clamado pelo boicote da Parada do Orgulho de Tel Aviv para mostrar que a comunidade LGBTQIA não tem interesse de se tornarem “embaixadores de Israel” como Barzilai.

Depois de sua vitória, Barsilai performou na Parada de Tel Aviv, o ápice do esforço anual de Israel de promover Tel Aviv como um paraíso liberal ao mesmo tempo em que impõe um sistema de leis racistas, ocupações militares brutais e uma política de apartheid em cima das pessoas palestinas.

Espera-se que a Eurovisão atraia dezenas de milhares de visitantes que irão tornar-se de maneira involuntária em cúmplices da propaganda cultural de Israel, ao mesmo tempo que financeiramente apoiam o regime violento de Israel. Da mesma forma, o Orgulho de Tel Aviv espera receber visitantes de todo o mundo, fortalecendo a impunidade e o comércio como estratégias de marketing, ao mesmo tempo que distrai as pessoas da luta palestina por justiça.

A Eurovisão e a Parada de Tel Aviv em Israel devem ser boicotados como resistência ao pinkwashing, para evitar cumplicidade e comércio com esse regime e denúncia contra as violências dos direitos humanos por Israel.

Nós nos unimos com organizações do mundo todo e pedimos:

  • Que membros da comunidade LGBT boicotem a Eurovisão de 2019 enquanto Israel estiver o sediando;
  • Que movimentos de base, empresas LGBTQIA, artistas e ONGs participem de protestos contra a Eurovisão 2019 em Israel e por ações pacíficas de boicote;
  • Que nossos colegas, artistas e jornalistas, publiquem seu apoio e espalhem essa chamada.

Assim como a luta contra o apartheid sul-africano, somente através de forte e constante pressão internacional Israel será compelido a cumprir com suas obrigações com a lei internacional e respeitar os direitos humanos dos palestinos.

Até o fechamento dessa matéria no dia 22 de Fevereiro, as seguintes organizações assinaram o boicote:

Assinaturas
alQaws for Sexual and Gender Diversity in Palestinian Society, Palestine
Pinkwatching Israel, Palestine
Aswat- Palestinian Feminist Center for Sexual and Gender Freedoms, Palestine Community Action Against Homophobia, Australia
Ermin Mujanovic, Australia
Le Space, Belgium
Queers Support The Migrants BXL, Belgium
Asiáticos pela Diversidade, Brazil
Enhedslistens Queerudvalg, Denmark
Queer Exchange CPH, Denmark
QueerCut, Denmark
TransAktion, Denmark
Transpolitisk Forum, Denmark
UngtUnivers, Denmark
Bedayaa organisation for LGBTQI+ in the Nile Valley Area, Egypt & Sudan
Pink & Black Helsinki, Finland
Queers without borders, Finland
Act Up Sud Ouest, France
Collectif Irrécupérables, France
LGBT pour la Palestine (Queers for Palestine France), France
Berlin Against Pinkwashing, Germany
Queer Antizionists Giessen, Germany
Queer Faction of the Jewish Antifa Berlin, Germany
Movimiento de Diversidad en Resistencia (MDR), Honduras
Queer Action Ireland , Ireland
Unison Northern Ireland LGBT, Ireland
AhSqueerTo, Italy
Arcigay Napoli, Italy
ARCIRAGAZZI PORTICI, Italy
Assemblea transterritoriale TerraCorpiTerritori di Non Una di Meno, Italy
Associazione Giosef Unito – GIOvani SEnza Frontiere, Italy
Associazione Lista Lesbica Italiana, Italy
Circolo Pink GLBTE di Verona, Italy
Fuori dai Binari, Italy
Irragionevole, Italy
Laboratorio Smaschieramenti, Italy
Maurice GLBTQ, Italy
Pride Off, Italy
Shannara Cooperativa Sociale, Italy
Valèrie Taccarelli, Italy
Liberatzione, Italy (Sardinia)
Feminism and Lesbian Art working group, Japan
Foyle Pride Festival Committee, Northern Ireland
Queers4Palestine, Norway
Fabryka Równości, Poland
Academia Cidadã | Citizenship Academy, Portugal
Não te prives – Grupo de defesa dos direitos sexuais, Portugal
Panteras Rosa – Frente de Combate à LesBiGayTransfobia, Portugal
PATH – Plataforma Anti Transfobia e Homofobia de Coimbra, Portugal
UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta, Portugal
Umar Coimbra, Portugal
Drustvo Legebitra, Slovenia
Društvo ŠKUC, Slovenia
TransAkcija Institute, Slovenia
Asamblea de Marikas Libertarias Transfeministas de Barcelona, Spanish State
Asamblea Transmaricabollo de Sol (15M), Spanish State
Bloque Andaluz de a Revolución Sexual, Spanish State
BDS Comisión Pinkwatching, Spanish State
Bloque Bollero, Spanish State
Colectivo Towanda, Spanish State
Consell de la Joventut de Barcelona, Spanish state
Degenerades, Spanish State
Movimiento Marika de Madrid, Spanish State
N.O.M.A.D.A.S oficina de migración y atención a la diversidad afectivo sexual, Spanish State
Orgullo Crítico Madrid, Spanish State
Orgullo Vallekano, Spanish State
Observatorio Ético Internacional – OBETI , Spanish State
Proyecto Rivera, Spanish State
Queers por Palestina, Spanish State
Red Marikones del Sur, Spanish State
RpM – Colectivo Transfeminista, Spanish State
Euskal Herriko Bilgune Feminista, Spanish State (Basque Country)
MDMA taldea, Spanish State (Basque Country)
Sare Lesbianista, Spanish State (Basque Country)
TransGaliza, Spanish State (Galiza)
Crida LGBTI, Spanish state (Països Catalans)
València Crida, Spanish State (País Valencià)
Rosa Que Te Quiero Rosa (RQTR), Spanish State
Revolutionär Pride Stockholm/Revolutionary Pride Stockholm, Sweden
Damj, the Tunisian association for justice and equality, Tunisia
Black Queer and Trans Resistance, The Netherlands
Maruf , The Netherlands
Sehaq Queer Refugees Group, The Netherlands
TIYE International, The Netherlands
Mawjoudin We Exist, Tunisia
ACT UP London, United Kingdom
Friends of the Joiners Arms, United Kingdom
No to Pinkwashing, United Kingdom
Queer Strike, United Kingdom
Queer Tours of London – A Mince Through Time, United Kingdom
Queerspace East London, United Kingdom
UNISON National LGBT committee, United Kingdom
Gay Liberation Network, United States
Irish Queers, United States
Jewish Voice for Peace New York City Queer Caucus, United States
Methodist Federation for Social Action , United States
Queers Against Israeli Apartheid (QAIA-NYC), United States
Queers Undermining Israeli Terrorism (QUIT!), United States
The Queer Palestinian Empowerment Network, United States

____________________________

Links relacionados:

Texto original da petição: Boycott Eurovision in Israel and Tel Aviv Pride

Palestinos gays em Israel: The Invisible Men

Para palestinos gays, Tel Aviv é um santuário precário e complicado

“Além da fronteira” explora o relacionamento gay entre um israelita e um palestino

2 comentários em “Eurovisão 2019 e Parada de Tel Aviv: Grupos LGBT de todo o mundo assinaram petição contra o festival que acontecerá em Israel

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: