Duas mulheres de Terengganu são punidas com seis golpes por serem lésbicas

Tradução do texto de Yiswaree Palansamy originalmente postado no MalayMail.

_______________________________

As duas mulheres que foram declaradas culpadas pela tentativa de manter relações sexuais entre si receberam a punição pública de seis golpes na Corte Syariah Terengganu, e cerca de 100 pessoas assistiram a punição.

Dois oficiais, um da Prisão Feminina Kajang e outro da Prisão Feminina Pengkalan Chepa foram designados pela corte, mas somente o primeiro oficial executou a punição.

As duas foram punidas individualmente, na frente dos juízes.

A punição começou as 10 da manhã e terminou aproximadamente 20 minutos depois, afirmou o presidente delegado da Associação de Advogados Muçulmanos Abdul Rahim Sinwan quando contatado.

Abdul Rahim, junto com quatro outros membros da associação abriram uma pasta sobre o caso.

Ele afirma que as duas mulheres receberam acesso particular para entrar e sair da corte para que pudessem proteger as suas identidades, no que ele afirma ser necessário segundo a lei islâmica.

“Humilhação está fora de questão, ferir elas desse modo está fora de questão. Elas foram trazidas por portas diferentes e foram levadas por portas diferentes, já que a proposta não é humilhar a pessoa”, ele contou para o Malay Mail.

“Hoje, basicamente quando você fala em punições físicas em cortes Shariah, a falácia de pessoas de fora é que esses atos são para ferir as pessoas. Isso é uma falácia. Na punição Shariah, não queremos ferir a pessoa. É para educar a pessoa. Por isso não é doloroso, não é duro. Não é feito para ferir a pessoa” ele afirma, insistindo que a punição da Shariah é diferente dos outros tipos de punição.

Sua companheira e colega advogada Marlina Amir Hamzah contou para o Malay Mail que a mulher foi punida sob o olhar de 100 pessoas na corte, composta de espectadores civis, representantes de agências governamentais e assim como membros de ONGs.

As duas mulheres foram punidas com seis golpes de um bambu, sob a seção 30 e 59(1) do ato de ofensas criminais da Syariah (Takzir) (Terengganu) 2001, depois delas terem se declarado culpadas de manterem relações sexuais lésbicas.

No dia 28 de agosto, o escrivão da Suprema Corte Syariah Terengganu, Nurulhuda Abd Rahman anunciou que a sentença, que inicialmente seria executada naquele dia, foi posposta, por problemas técnicos.

Além da punição física, as mulheres de 22 e 32 anos também receberam uma multa de RM3.300 (R$3.323,00).

_______________________________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Terengganu duo publicly caned six times over lesbian sex attempt

Áustria rejeita asilo para Iraniano gay por ser “muito afeminado”

Mulheres malaias condenadas a castigos corporais por “tentarem sexo lésbico”

Jovem afegão tem asilo negado na Áustria por “não ser gay o suficiente”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: