Estudantes expostos por professores sentem-se em risco no Japão

Matéria de Tomomi Miura publicada originalmente no The Japan Times

Tradução: Daniel Leite

_____________________

A quantidade de estudantes LGBT expostos por professores aumentou no Japão, que ainda carece de um quadro para entender as ramificações da questão em termos de sistema educacional.

Especialistas dizem que professores que simplesmente pensam que eles estão demonstrando consideração para os estudantes LGBT informando os pais e os colegas de sala sobre a orientação sexual ou a identidade de gênero podem estar, na realidade, causando um irrevogável prejuízo.

Revelar publicamente tal informação confidencial sem o consentimento desencoraja outros estudantes LGBT de saírem do armário devido ao medo da discriminação e a falda de confiança.

Enquanto esse assunto já tem sido muito comentado nos Estados Unidos, no Japão ainda é um assunto desconhecido.

Minako “Minata” Hara, diretora representante do Kyousei Net, organização sem fins lucrativos de Tóquio, também conhecido como “All Japan Sexual Minorities Support Network” diz que o número de estudantes LGBT procurando aconselhamento por terem sido expostos está aumentando.

Hara recentemente aconselhou um estudante que recentemente havia sido exposto.

“Embora a consulta fosse apenas entre o estudante LGBT e o professor responsável, os pais descobriram imediatamente” diz Hara, e ela também diz que alguns pais têm dificuldade em aceitar as mudanças dos seus filhos e os reprimem.

Alguns pais frequentemente se culpam, pensando que a questão se origina de um “problema com a educação da criança, diz ela.

Em um caso, uma estudante com questões de identidade de gênero, registrada como masculino ao nascer, contou ao professor responsável que queria ser incluída no grupo feminino em uma viagem da escola. Mas antes da viagem, o professor contou para a sala sobre a situação e alguns pais queixaram-se para a escola.

O Kyousei Net esteve acompanhando o aumento nos aconselhamentos relacionados à exposição e mais incidentes são reportados a cada ano.

“A maioria dos professores está agindo assim porque eles querem que as pessoas envolta estejam conscientes. Mas, como eles tem falta de conhecimento básico, acabam apenas agindo conforme o senso comum” diz Hara.

Em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Educação, Cultura, Esporte, Ciências e Tecnologia em 2013, foi descoberto que 606 estudantes procuraram os administradores das escolas porque não se sentiam confortáveis com o sexo registrado ao nascer. Mas acredita-se que há um número considerável de pessoas que não quer se expor, o que significa que esses números podem ser apenas a ponto do iceberg.

Recentemente o governo começou a providenciar para as escolar um conhecimento apropriado sobre a comunidade LGBT para prevenção de incidentes de exposição.

No ano passado (2016), pela primeira vez o ministério da educação compilou e distribuiu panfletos para todo o pais orientando professores de como eles podem ajudar estudantes LGBT.

Dado a falta de um currículo inclusivo para questões LGBT, foram iniciados treinamentos no distrito de Bunkyo em Tóquio, Kashiwa na província de Chiba e em outros lugares do país.

“Primeiramente, nós temos que garantir que não sejam os professores que prejudicarão os alunos” disse o responsável pelo treinamento em Kashiwa.

Mas, de acordo com um professor de uma escola primária da região de Tohoku com experiências em lecionar para um aluno com problemas relacionados à questões LGBT, ainda há um grane caminho a seguir.

“Ainda existe uma enorme falta de conhecimento entre os professores. A questão de como lidar com isso está quase pronta. Nós temos que agarrar o conhecimento e termos medidas de apoio preparadas”

Existe também um medo de que um atraso nas ações acabem causando danos a partir de uma perspectiva médica.

A Sociedade Japonesa de Transtornos de Identidade de Gênero (JSGID) e a Sociedade Japonesa de Psiquiatria e Neurologia (JSPN) fizeram um pedido em Julho para o ministério da educação para avisar aos professores que expor alunos LGBT pode ser a causa de depressão e, em alguns casos, de suicídio.

Junichiro Ota, que lidera o seminário sobre Transtorno de Identidade de Gênero na JSPN, diz que os desejos de estudantes LGBT devem sempre ser respeitados. Estudantes também deveriam aprender sobre diversidade sexual, diz ele.

“Os desejos das pessoas envolvidas tem que ser respeitadas, e os professores têm que agir cautelosamente ao explicar sobre isso para os outros envolta”, ele diz. “Independentemente de haver estudantes LGBT envolvidos, nós temos que ter uma educação que aprofunde e entendimento sobre a diversidade sexual.

______________

Links relacionados:

Matéria original (Em inglês): Students outed by teachers, however well-intentioned, feel at risk in Japan

Faculdades de mulheres do Japão lidam com mudanças nas concepções de gênero

Grupos LGBT e educadores reinvidicam diversidade em uniformes escolares

Fuji TV emite nota de desculpas após programa de comédia com personagem homofóbico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: