Grupos LGBT e educadores reinvidicam diversidade em uniformes escolares

Matéria originalmente postada no The Japan Times. Tradução de Gush

_____________________

Grupos LGBT junto com educadores enfatizaram a necessidade de perimitir que estudantes de minorias sexuais do ensino fundamental e médio escolham livremente quais uniformes eles se sentem mais confortáveis usando.

Quase todas as escolas no Japão exigem que estudantes usem uniformes que são estritamente determinadas por noções binárias de gênero – jaquetas pretas com golas altas militaristas ou blazers com calças e gravatas para meninos e trajes de marinheiro, saias de prega e laços para meninas.

A falta de escolha cria uma situação inconfortável e possivelmente traumática para alunos que foram designadas meninas ao nascer, mas se identificam como homens, ou vice-versa.

Anri Ishizaki, líder do Fukuoka Rainbow Educational Networks, contou em um simpósio na cidade de Fukuoka no Sábado (11/11) que o grupo ouviu precisamente esses tipos de preocupações de alunos e que a questão deve ser discutida

“Uniformes escolares poderiam consistir de blazers (para todos os alunos), com a escolha entre calças, saias, laçoes e gravatas” propôs uma pessoa de 33 anos que foi designada mulher ao nascer, mas não se identifica nem como homem nem como mulher.

O Fukuoka Girl’s Commercial High School (Escola Particular para meninas em Fukuoka) a partir deste ano letivo começou a deixar as alunas escolherem entre saias e calças independente da identidade de gênero. “Nós estamos tomando cuidado para que (o uniforme) não force nossas alunas a sair do armário na escola” explicou o diretor da escola Haruo Shibata durante o simpósio.

O evento foi organizado pelo Fukuoka Bar Association e teve cerca de 180 pessoas presentes.

Alunos LGBT não seriam os únicos a se beneficiar com mais opções de uniformes, de acordo com Takehiko Yoshioka, professor de filosofia do direito na Universidade de Saga.

LGBT students would not be the only ones to benefit from more uniform options, according to Takehiko Yoshioka, a philosophy of law professor at Saga University.

“É difícil sentir que você tenha que viver de acordo com alguma ideia de ‘masculinidade’ ou ‘feminilidade’. Seria mais fácil para muitos alunos ir à escola se eles fossem livres para se vestirem como quiserem” disse Yoshioka.

 

______________

Links relacionados

Matéria original (Em inglês): LGBT groups, educators call for diversity in school uniforms

Fuji TV emite nota de desculpas após programa de comédia com personagem homofóbico

Sapporo reconhece a união civil de casais do mesmo sexo.

Tomoya Hosoda tornou-se o primeiro homem trans a se tornar titular de um mandato em cargo político

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: