Pelo menos 100 LGBTs são presos, torturados e humilhados no Azerbaijão

Tradução da matéria de James Besanvalle para o Gay star news.

_____________________

Nos últimos dias, ativistas LGBT+ do Azerbaijão tem reportado uma repentina repressão contra pessoas que não correspondem ao “valores tradicionais da nação”.

Depoimentos de testemunhas oculares afirmam que as autoridades estão detendo pessoas LGBT+, espancando, abusando verbalmente e forçando exames médicos em pessoas trans. Alguns depoimentos até apontam que autoridades estão raspando o cabelo de mulheres trans.

Samad Ismayillov, presidente do grupo Minority Azerbaijan, disse que isso começou há alguns dias atrás. Ele recebeu um testemunho de uma pessoa LGBT+ que havia sido presa.

Ele compartilhou o testemunho com o Gay Star News:

Eu estava com a minha família no centro da cidade (Na rua Nizami) por volta do meio dia, e um grupo de pessoas nos abordou perguntando o que estavamos fazendo. Nós eramos 5 pessoas, eles nos levaram em um carro da polícia afirmando que precisavam nos identificar

 

Azer
Brutalidade da polícia Azerbaijana

Eu comecei a argumentar com eles dizendo que eu tinha a minha identidade comigo. Então eu mostrei a eles e fui liberado, mas levaram os meus amigos.

Eu fui para casa e peguei as identidades deles e fui então para a delegacia de polícia. Eles foram liberados somente depois de duas horas, depois de humilhá-los e avisando que eles não nos queria ver na cidade novamente.

Ontem eles me avistaram novamente perto da minha casa e afirmaram que eles estavam conduzindo uma batida. Eu estava sentado no parque perto da minha casa, felizmente a minha família estava por perto e começaram a argumentar com a polícia e eu não fui levado.

Eu tenho alguns amigos que foram presos dentro das suas próprias casas.

Eles fazem as pessoas confessarem e darem o endereço de amigos, então eles vem para a sua casa aleatoriamente e te prendem. E ainda os detém por cerca de 20 à 30 dias.

E se você não oferece informações sobre outros, eles chamam a sua família (o que é pior) e te espancam. A maioria deles foi espancado, eles raspam o cabelo de pessoas trans, e eles os humilham.

A polícia ameaça eles para conseguir informações de outros. Quando eu tentei perguntar porque tudo isso estava acontecendo, alguns disseram que era uma batida e alguns disseram que não era da minha conta e que se eu não me cala-se eu estaria encrencado.

Azerbaijan-1

Eles te tratam como se você fosse um assassino e eles chegaram a prender um amigo meu que trabalha em uma padaria. Eles tiraram ele do seu serviço. Existem muitos outros (eu não posso dizer o nome deles) estilistas, tradutores, eles foram retirados de um clube.

Nós já escrevemos uma carta para o Vice-Presidente Mehriban Aliyeva.

E meu namorado e outros amigos estão recebendo diversas ligações todos os dias de números aleatórios para marcar um encontro, nós tememos que é assim que a polícia pretende prendê-los.

“Nós temos certeza de que mais de 50 pessoas já foram presas”

O presidente do Nefes LGBT Azerbaijan Alliance, Javid Nabiyev, confirmou os depoimentos através de um vídeo do facebook.

Ele começa o vídeo afirmando: “De repente, sem nenhuma razão clara, policiais do Ministério de Relações Internas organizaram batidas contra gays e pessoas trans. Nós temos certeza de que mais de 50 pessoas já foram presas.

Ayaz Efendiyev do Justice Party pediu para que as prisões continuem. Ele afirma que: “Círculos ocidentais estão tentando destruir as tradições de nossa nação sob o nome de ‘direitos humanos'”

Ele descreve pessoas LGBT+ como “criaturas que são a fonte da imoralidade, doenças perigosas e que foram amaldiçoada por Deus”

___________________________

Nota: No Azerbaijão não existe nenhuma lei que criminalize a homossexualidade e a retificação de gênero para pessoas trans é legalizada. Porém direitos parentais e matrimoniais não são concedidos e no ano de 2016 o Azerbaijão foi considerado o pior país da Europa para ser gay (Azerbaijão fica na região da eurásia junto com países como Georgia, Armênia, Chipre e Turquia)

______________

Links relacionados

Matéria original (Em inglês): At least 100 LGBTI people rounded up, tortured and humiliated in Azerbaijan

Página da Equaldex (Em inglês): Azerbaijan

A semana do orgulho LGBT+ da Mongólia termina com uma grande parada

“Nunca vi nada parecido com isto”: Sobre as repressões aos LGBT+ da Indonésia

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: